Sabe qual a pior bunda do mundo? Sustentabilidade com grandes pitadas de machismo

Hoje é um daqueles dias em que tu chegas ao trabalho e a única coisa que se quer fazer é adiantar o trabalho e não se deparar com coisas execráveis. Pois bem, quando abri o Chrome a primeira coisa com a qual me deparei foi esta imagem aí.

Bunda

Fui atrás para saber do que se tratava e descobri a página de uma ONG chamada “Rio eu amo, eu cuido” e logo de início já tem uma chamada perguntando: Sabe qual a pior bunda do mundo?

A tal iniciativa é mais uma daquelas coisas do faça a sua parte que o mundo será melhor. No caso a máxima de que “pequenos gestos que estão ao alcance de todos e são capazes de transformar a cidade”.

Minhas questões com movimentos de sustentabilidade ambiental que acabam não questionando a estrutura da sociedade e como o debate ambiental anda de mãos dadas com o debate de superação sistêmica são grandes e acho que no blog “O que você faria se soubesse o que eu sei?” tem coisas melhores sistematizadas sobre as limitações do debate da sustentabilidade por si só.

A campanha foi organizada por Joaquim Monteiro de Carvalho, ele é um dos herdeiros de um dos maiores grupos empresariais do país, o Grupo Monteiro Aranha e também é funcionário da prefeitura do Rio de Janeiro. E por que eu fui atrás de todas essas informações? Por que eu não acho que machismo é algo que brota do nada nas pessoas, acredito que seja socialmente construído e, pra mim, localizar quem é a pessoa que desenvolveu esta campanha misógina é fundamental. Ou seja, trabalhar para o Eduardo Paes nesse momento e ainda ser herdeiro de um grande  grupo empresarial aponta qual o status quo que o rapaz e suas ações se baseiam.

Bem, acontece que o tal movimento sustentável lançou uma campanha para diminuir o número de bitucas de cigarros no chão, praia e afins. O meio em que encontrou para fazer este trabalho não foi o pensar quais ações de políticas públicas que ajudassem a coibir o jogar a bituca de cigarro na rua ou praia. Até por que, desde quando bituca, guimba de cigarro é chamada de bunda?

A estratégia usada por Monteiro de Carvalho e a “Rio eu amo, eu cuido” foi apenas se utilizar de maneira machista do corpo das mulheres para fazer uma piada ruim e que acaba reforçando uma série de paradigmas e esteriótipos que deveriam ser combatidos. Até por que para alguns sustentabilidade não é apenas o catar o cigarro na rua, mas também o lidar com as relações de opressão existentes na sociedade.

Fico pensando, quantas mulheres cis e trans fumam e não serão atingidas pela mensagem? A mensagem não chega, pois a depreciação aparece primeiro, e de qual corpo estamos falando? Qual o padrão? Ora, minha bunda não tem padrão e, acredito, a de nenhuma mulher tem.

No final das contas além de organizar uma campanha machista na “tentativa” de mostrar a necessidade de envolvimento dxs cariocas com a cidade a campanha não ajuda a dialogar. Fora o discursinho “cada um fa zo seu que tudo melhor” que só serve pra desresponsabilizar o poder público da sua tarefa de organizar e apresentar políticas públicas que beneficiem toda população e não apenas uma parcela.

3 respostas para Sabe qual a pior bunda do mundo? Sustentabilidade com grandes pitadas de machismo

  1. Lucas

    A rio eu amo eu cuido e uma grande ong do rio de janeiro, todas suas campanhas inclusive suas acoes sao muito boas, sou designer e estudei com o redator/professor (que trabalha no ogilvi e leciona na ESPM/Rio) que ajudou a desenvolver essa campanha.
    Se na sua cidade ninguem conhece bituca como a bundinha do cigarro, nao sei em que pais voce mora… Enfim, voce deveria conhecer melhor a ong e como ela costuma passar a sua mensagem e apenas uma campanha bem humorada e com uma causa nobre. Pare de ver coisas onde nao tem, nao foi a primeira nem a ultima campanha da Rio eu amo eu cuido que tem um tom humoristico, veja os post na fan page do facebook, tem posts sobre malandro e etc… Ai isso e ser feminista? Pare de querer causar e escreve algo relevante.
    Desculpe a falta de acento, meu teclado e ingles e ainda nao me adapitei .

    • Luka – Autor

      Pare de ver as coisas onde não tem. Bem antes de dar carteira da profissional, veja que no blog não se fala apenas de campanhas babacas que se utilizam do status quo machista existente na sociedade e dizem que é humor.

      PS: achar que o vocabulário brasileiro se resume ao que existe no rio de janeiro é tacanho demais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s