“Mas tu também, né? Cagou no pau…”

Muitas vezes ao jogar conversa fora com gente que mal me conhece me deparo com as mais interessantes perguntas, alguns perguntam como foi concluir a faculdade tendo uma filha pequena, outros perguntam se eu sou casada. Há comentários diversos também, mas dia desses me deparei com um comentário que me deixou atônita, até por que tecnicamente vinha de uma pessoa mais libertária. Dia desses conversando sobre crianças, pensões e afins em uma mesa de bar ouvi de um conhecido que eu tinha cagado no pau.

Bem, a começar que não se faz crianças cagando em paus, para ficar grávida é preciso usar um outro orifício, outra coisa me admira o fato de por ser jovem e solteira (tecnicamente solteira, mas isso é papo para outro post) o fato deu ser mãe era algo inevitável de um erro. Bem, eu sou favorável que as mulheres decidam se querem ou ser não mães, ou seja, se eu não quisesse ser mãe e não tivesse topada arcar com o título de mãe e pai ao mesmo tempo eu não teria tido uma filha. Pode ter sido inesperado, mas foi decididamente uma escolha.

Ora, sendo assim não há lugar para se dizer que uma mãe jovem e solteira tenha cagado no pau (como já disse acho que o termo ainda tá fora de contexto, mas enfim, foi como usaram). O engraçado é que sempre olham maternidade como um erro, se tu és mãe solteira pior ainda, desatam a falar mal do pai ou genitor da criança, mesmo sem nem conhecer o babado. Mas no final das contas não são eles que estão cotidianamente na nossa pele, enfrentando cada dia como se fosse o último.

Nunca ninguém durante estes 4 anos (salvo exceções que eu conto numa mão) perguntou se algum momento eu me desesperei com todas as obrigações que eu tenho, muitas pessoas só aparecem para fazer comentários babacas, ou meter o bedelho no processo de educação da minha pequena sem conviver diariamente conosco e nem saber qualé a da nossa familinha. Não, comentários idiotas, perguntas idiotas e conselhos babacas eu recebo o tempo todo, mas aquela mão estendida  para o que der e vier… Ah… Isso é mais difícil, pois no final das contas a responsabilidade é nossa e apenas nossa, de mais ninguém.

Eu não caguei no pau por ter tido uma filha jovem. Eu fiz merda foi na hora de ouvir comentário babaca e não conseguir ter a acuidade de virar e falar: Cara! Deixa de ser burro, por favor!

Responder a “Mas tu também, né? Cagou no pau…”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s