Qual o nosso lugar?

Este ano muito falamos de mulheres na política, até por conta de provavelmente termos no próximo ano a primeira presidenta do Brasil muito se debateu sobre qual é o lugar da mulher na sociedade e até eu escrevi sobre o tema por aqui.

Volto a discussão não por conta do debate eleitoral, até por que já teci comentários sobre o caso e acredito que feminismo e socialismo são coisas que andam juntas e elas não estão expressas em nenhuma das candidaturas aí colocadas no cenário nacional, porém quero discutir qual é o lugar da mulher na política diária e como muitas vezes nós mesmas acabamos por reafirmar máximas machistas nos nossos locais de atuação política sem perceber e isto é algo que devemos nos atentar e combater de forma veemente.

Há uma dificuldade de conseguirmos formar quadros femininos na política, seja por que não há formação política para compreender qual a real necessidade da nossa emancipação e isso se reflete quando menosprezamos a nossa própria força e possibilidade de se impor politicamente nos espaços. Há algum tempo saiu um artigo interessante na Folha sobre a participação política da mulher e eu até pulibquei aqui.

Urge cada vez mais a necessidade de fromação política de mulheres para intervenção nos movimentos sociais, até por que é assim que combateremos impressões machistas de que nós não podemos distinguir politicamente as intervenções feitas pelas diversas organizações políticas existentes no Brasil, de que não servimos para formular política, mas para conquistar votos ao aparecer sem sutiã do lado das urnas, de que enquanto a tarefa de figura pública é a do homem a da mulher está na do secretariado.

Estas eleições abriram uma seara de debate sobre qual o lugar da mulher na política, seja no Legislativo, Executivo ou Judiciário, seja no movimento social, mas sobretudo nos coloca a difícil tarefa de responder qual é o programa que realmente irá nos emancipar e ajudar a extirpar o patriarcado e o machismo da nossa sociedade e isso só conseguiremos fazer com politização dos temas relevantes para nós e, sboretudo, formação política.

Ainda sonho com o dia em que realmente teremos uma mulher pautando sem medo o feminismo e o socialismo para disputar corações e mentes do povo brasileiro para um projeto realmente libertário.

Responder a Qual o nosso lugar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s