É dor que desatina sem doer…

A representação da minha covardia, a ferida nunca cicatrizada… Tudo de volta feito lança inimiga cravada no peito mostrando que não há como existir saída para mim… Ainda assim eu amo, mesmo não querendo mais, eu amo! Mesmo encontrando outros amores que se importam e cuidam, eu continuo amando e ao que parece continuarei pelas sombras lembrando do símbolo-mór de toda a minha incapacidade de encarar o amor…
.
.
.
.
.
.
.
Foi só por um segundo
Todo o tempo do mundo
E o mundo todo se perdeu
.
+
.
Blue moon, you saw me standing alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own

.
=
.
Hoje eu tenho apenas uma pedra no meu peito
Exijo respeito, não sou mais um sonhador
Chego a mudar de calçada
Quando aparece uma flor
E dou risada do grande amor
Mentira

.
.
.
.
.
.
.
Imagem retirada de: http://xydehia.blogomundo.com/images/tristeza.JPG

Responder a É dor que desatina sem doer…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s